Apresentação

Bem-vindo ao Colégio João XXIII, a primeira escola comunitária de Porto Alegre administrada por uma diretoria e um Conselho Deliberante compostos por pais e mães de alunos, formando, assim, a Fundação Educacional João XXIII. Fundado em 23 de agosto de 1964, enquanto o País mergulhava na ditadura militar, o João propõe uma obra pedagógica progressista, humanitária e democrática, embasada na liberdade de pensamento. O projeto político-pedagógico – da Classe-Bebê ao Ensino Médio – é conduzido pela diretora geral do Colégio, vice-diretora e equipe técnica.

Situada numa área ecologicamente preservada de 25.000 metros quadrados, a Escola conta com cerca de 1100 alunos e 200 profissionais. Nessa grande área verde há espécies nativas, árvores frutíferas que, muitas vezes, viram receitas em atividades com foco na alimentação saudável. Aulas de Biologia e de conscientização ambiental, por exemplo, acontecem não só em sala de aula. No “Cantinho da Bicharada”, crianças tem contato com espécies de animais que ali vivem.

Assim, “aprender a ser, a fazer, a viver juntos e a conhecer”, os quatro pilares da educação contemporânea presentes na Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI, fazem parte da Proposta Pedagógica do João XXIII. Transitando entre o legado da modernidade e os paradigmas pós-modernos, o Colégio possibilita repensar a condição humana, o conhecimento e a co-existência, a partir de uma identidade complexa, plural, cosmopolita e planetária.

Pensadores como Zygmunt Baumann (1925), Edgar Morrin (1921), Humberto Maturana (1928), Philippe Perrenoud (1955), Lev SEMENOVITCH Vigotsy (1866-1934), Emmanuel Levinas (1906-1995) e Henri Wallon (1879-1962) embasam as reflexões e os estudos do corpo técnico-pedagógico. Em sua trajetória, a Escola mantém a essência dos princípios filosóficos de sua fundação, ao mesmo tempo em que acompanha a evolução e as necessidades da sociedade pós-moderna, articulados a um projeto de educação humanista e sócio-interacionista.

Estrutura das etapas de ensino: